Em busca de qualidade de vida, o aposentado Wilson Rodrigues entrou para a academia, seguindo orientações médicas. Aos 69 anos, ele pratica exercícios pelo menos três vezes por semana. Com o dia do idoso se aproximando — 1º de outubro —, especialistas garantem que a prática de atividades físicas, especialmente para idosos, podem elevar o potencial de uma vida saudável e contribuir para a longevidade.

— Me sinto mais preparado para enfrentar o dia a dia. O ânimo que eu tenho pra jogar bola com meu filho e netos, por exemplo, é completamente diferente depois que eu entrei para academia. E as dores no corpo diminuíram. Isso me satisfaz — comenta Wilson.

O fisioterapeuta Helder Montenegro explica que o sedentarismo pode gerar dores diversas, especialmente na coluna. Isso acontece porque no decorrer do processo de envelhecimento ocorrem alterações fisiológicas com a diminuição da massa óssea, que pode levar à osteoporose. A degeneração óssea e a fraqueza muscular são comuns em quem não se exercita.

— A redução de força e de resistência muscular contribuem para a aceleração dos processos degenerativos da coluna vertebral em idosos. Pode acarretar em artrose, hérnia de disco, protrusão discal e outras doenças — afirma Montenegro, que é diretor do Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral.

Benefícios também para o cérebro

O fisioterapeuta Helder Montenegro destaca ainda que uma alimentação equilibrada pode reduzir as perdas fisiológicas associadas à idade, melhorando as funções musculoesqueléticas e cardiovasculares. Além disso, é importante manter uma boa postura ao sentar e ao caminhar.

De acordo com o neurologista Eduardo Lins os exercícios são benéficos também para o cérebro e diminuem os sintomas de perda de memória. Ele explica que quem se exercita produz uma intensa atividade no hipocampo (região do cérebro onde está relacionada a memória e a aprendizagem).

— A atividade física aumenta a capacidade do cérebro de se adaptar e criar novas conexões. Quando fazemos exercícios, os músculos liberam proteínas que agem no cérebro, estimulando as conexões cerebrais — explica o médico.

Exercícios ideais

Natação: Aumenta a disposição, melhora a musculatura do abdômen e do assoalho pélvico, diminuindo a incontinência urinária.

Pilates: Aumenta a força, a flexibilidade e o controle muscular. Melhora a capacidade respiratória, corrige a postura, fortalece os músculos e previne lesões.

Dança: A música e o balançar rítmico geram sentimentos positivos. Os bloqueios emocionais diminuem, facilitando a interação social. Evita a depressão e a pressão alta.

Hidroginástica: Melhora o controle motor e os sistemas cardiorrespiratório e cardiovascular. Combate a insônia.

por Ramon Tadeu

Pin It on Pinterest

Share This
%d blogueiros gostam disto: