A oferta de industrializados e multiprocessados é gigante. Eles estão por todas as partes e seu consumo excessivo e diário pode ser muito prejudicial à saúde. Nós até já elencamos os “cinco alimentos que deveríamos parar de consumir agora mesmo”. Mas o levantamento agora é: o que a gente deve começar a consumir neste instante?

A lista com alimentos ricos e seus benefícios à saúde é gigante. A tarefa de eleger apenas alguns e detalhar seus benefícios não foi fácil. Nós contamos com a ajuda da nutricionista Dani Caparros. “Muitas vezes, nós caímos na monotonia e consumimos o mesmo alimento repetidas vezes, quando poderíamos acrescentar variedades e alimentos interessantes à nossa saúde”, explica Caparros, que é pós-graduada em Nutrição Esportiva pela UGF-SP e especialista em fitoterapia. Importante: as dicas não são apenas para quem quer perder peso e está de dieta.

Gengibre

Além de possuir vitaminas e minerais, o gengibre é riquíssimo em gingerol. Essa substância dentre outros benefícios à nossa saúde tem uma ação anti-inflamatória e antioxidante poderosa.

Créditos: Veganbaking.net / VisualHunt / Divulgação

“O consumo da raiz pode ser de grande ajuda para pessoas que sentem náuseas, sem contar no seu efeito termogênico para quem busca redução ou manutenção de peso”, explica Dani Caparros.
O gengibre pode ser incluído diariamente sob a forma de chá, na água, como tempero ou mesmo no preparo de pratos.

Abacate

Devido quantidade expressiva de gorduras (boas), alguns acham erradamente que o abacate é vilão em qualquer dieta, mas a verdade é que a fruta deve ser incluída no cardápio de todos.

Créditos: Prestonbot / VisualHunt / Divulgação

“Ele é riquíssimo em vitaminas e minerais. Excelente fonte de gorduras monoinsaturadas do tipo ômega 9, a fruta auxilia na saúde cardiovascular. Possui também grande quantidade de vitamina E, outra grande aliada quando se trata de coração. Possui em sua composição, um composto chamado do beta sitosterol, composto esse que auxilia na redução do LDL colesterol (colesterol ruim)”, detalha a nutricionista.
A fruta pode ser usada em pratos doces ou salgados. Um prato muito conhecido é guacamole, mas a fruta pode (e deve) ser consumida in natura ou na vitamina

Frutas vermelhas

Além de saborosíssimas, as frutas vermelhas são ricas em vitamina C (antioxidante) e flavonóides (antocianinas). O consumo delas ajuda no combate de radicais livres, o que retarda o envelhecimento do organismo como um todo. Elas são aliadas na luta por uma pele melhor, por exemplo.

Créditos: Washington Costa / VisualHunt / Divulgação

As antocianinas presentes nas frutas também possuem função anti-inflamatória. Geralmente, quanto mais escura, maior a sua concentração de flavonoides e seu efeito antioxidante.
Experimente incluir diariamente ao menos uma porção de cereja, framboesa, amora, uva, mirtilo, morango ou açaí (sem xarope de guaraná).

Oleaginosas

As pesquisas mostram que o consumo das oleaginosas está associado à redução de doenças cardiovasculares. Elas são também grandes aliadas na manutenção dos níveis adequados de colesterol.

Créditos: Maria Re / / VisualHunt / Divulgação

As castanhas (ou oleaginosas) são fontes de gorduras monoinsaturadas. Suas variedades são: avelãs, amêndoas, castanha do Brasil, castanha de caju, castanha do barú, noz, pistache, dentre outras.
Atenção para as dietas com restrição de calorias diárias. Neste caso, o consumo excessivo pode ser prejudicial. Ao mesmo tempo que são saudáveis, são também muito calóricas.

Açafrão-da-terra

De aspecto parecido com um gengibre – também conhecido como gengibre amarelo – o açafrão também é uma raíz. Ele é rico em cúrcumina, um fitoquímico conhecido por ser um potentíssimo anti-inflamatório. Tem ainda ação antioxidante.

Créditos: firesika / VisualHunt / Divulgação

Pesquisas apontam a relação do seu consumo a benefícios em tratamentos contra artrite e doenças de pele, além de ter poder bactericida. Acrescente como tempero no preparo de pratos.

Água

Sem sombra de dúvida é o líquido de maior importância e o mais esquecido por todos. Sendo o nosso organismo composto em sua maior parte por água, é natural que o consumo dela seja diário.

Créditos: VisualHunt / Divulgação

“A água auxilia no aspecto geral da pele, na função intestinal e em diversas outras funções e reações químicas que acontecem no organismo todos os dias, ou seja, ela sim deveria ser a “bambambam” de todos os momentos. Não o chá verde, o chá de hibisco…”, explica a nutricionista esportiva.
O consumo deve ser individualizado e no geral pode variar de 30 a 35 ml água a cada quilo de peso por dia. Uma dica para variar a bebida é colocar hortelã, gengibre ou gotas de limão.

Leandro Bastos

Por Leandro Bastos

Pin It on Pinterest

Share This