src="https://cdnjs.cloudflare.com/ajax/libs/reading-time/2.0.0/readingTime.min.js

Decifrando pessoas

Reading Time: ( Word Count: )

Curioso perceber o quanto o corpo reflete nossos pensamentos e sentimentos, ou seja, nossa forma de expressão e linguagem inclui a comunicação não-verbal. Lembra do cinema mudo de Charles Chaplin? E quantas vezes um colega lhe contou determinados acontecimentos um tanto desconfortantes e você reagiu fazendo aquela cara de repulsa, de nojo? Ainda, se eu lhe perguntar qual seria a expressão corporal de uma pessoa alegre você facilmente me diria, assim como a expressão de uma pessoa em profunda tristeza. Logo, de forma prática e empírica, podemos perceber a relação entre o pensar, o sentir e as expressões corporais, quer sejam elas expressões facilmente perceptíveis ou micro-expressões faciais. Decifrar pessoas e a si mesmo implica perceber e compreender estes aspectos mais sutis da comunicação não-verbal. “Leandro e Jaqueline (conheça), como assim?” Vem conosco e a seguir entenderá melhor meu caro e atento leitor.

Linguagem e comunicação

Apesar da linguagem verbal ser importante e a mais valorizada pelos indivíduos, a linguagem não verbal é naturalmente usada desde a mais tenra infância, de modo intuitivo, envolvendo gestos, posturas, sons distintos da fala, como o choro de um bebê por exemplo e posteriormente, cores, vestuário e outros símbolos. Sendo então a linguagem e a comunicação componentes do comportamento humano, esses só fazem sentido em função de termos a capacidade de atribuir um significado social, afetivo, cultural e evolutivo.

“Como o ser humano dialoga, e todo comportamento é comunicação, TODA interação, qualquer que seja, supõe por definição um modo de comunicação” (Bateson, 1979)

Estas formas de comunicação, verbal e não verbal, não se apresentam em estados puros e sim, de forma combinada, interdependente e simultânea, seja consciente/voluntária, seja inconsciente/involuntária.

Sob esta perspectiva, podemos perceber o quanto o corpo, a fisiologia, nos dão indícios sobre os nossos pensamentos e sentimentos, bem como são melhores revelados a partir do momento que estamos mais aptos a ler essas mesmas linguagens. E a aptidão, inclusive, envolve conceitos e práticas das ciências do comportamento, entre elas destacamos a Metodologia Disc (que metodologia é essa?).

Perfis comportamentais

Comportamento pode ser entendido como atividade, ação, desempenho, resposta e reação. De outra ótica, comportamento é qualquer coisa que uma pessoa diz ou faz. Há os comportamentos manifestos e visíveis, tais como estudar, exercitar, vender, e os comportamentos privados; internos e encobertos, e é neste se insere a comunicação intra pessoal – aqueles diálogos “dentro da própria cabeça”.

Para a metodologia DISC (o que é?), muito utilizado em processos de recrutamento e seleção, processos de coaching, mentoria, consultoria, entre outros ambientes, existem 4 grandes grupos de perfis comportamentais que se combinam entre si em percentuais diferentes. São eles: I) Perfil Dominância; II) Perfil Influência; III) Perfil Estabilidade e IV) Perfil Conformidade. Abaixo algumas características de cada para poder identificar, ler, alguns de seus comportamentos e dessa forma se relacionar de forma mais assertiva.

I) Perfil Dominância: mais seguro de si e voltado para desafios, tende a ser mais ousado, ativo, rápido, lógico e questionador, logo, sua ênfase está em superar obstáculos e atingir resultados. Valoriza resultados atingidos.

Sua comunicação não verbal expressa segurança, através de posturas mais firmes, como num aperto de mão ou ainda com gestos indicativos de decisão. Pode ainda complementar a comunicação verbal, com tom de voz firme e decidido, transmitindo sua segurança e autoconfiança.

II) Perfil Influência: voltado para pessoas, que tende a ser mais tolerante, receptivo e agradável. Também é seguro de si, principalmente em contextos sociais. Sua ênfase está em influenciar e agregar pessoas. Valoriza o convívio social e as relações. Busca resultados por meio da persuasão.

Em geral, é o tipo que abraça, recebe, acolhe, toca os que estão a sua volta, se mostrando caloroso e através de gestos amplos é receptivo e amigável. Seu tom de voz transmite vibração e alegria, sendo vistos normalmente como pessoas motivadas e carismáticas.

III) Perfil Estabilidade: um perfil relacional, no entanto tende a ser mais cauteloso, calmo, atencioso e moderado. Sua atenção está voltada à cooperação e o “fazer juntos”, valorizando assim, o outro. Busca concretizar seus objetivos por meio da dedicação, persistência e continuidade.

– Facilmente reconhecidos por sua postura tranquila, serena e por vezes até com certa apatia, se mostram gentis e agradáveis, embora resguardem sua privacidade e sejam mais seletivos aos que se aproximam de seu espaço pessoal. Sua fala costuma ser calma e pausada, ponderando sua expressão e dando tempo ao seu interlocutor.

IV)  Perfil Conformidade:  por ser mais voltado para processos, utilizando para tanto a lógica, a concentração e seu poder questionador, tende a ser cauteloso e ao lidar com as pessoas e pode passar uma impressão de frieza e de insensibilidade. Busca resultados através do controle e da exatidão, nutrindo palavras como: organização e qualidade. Ou seja, a palavra de ordem é: fazer certo.

– Por sua tendência a ser mais reservado, pode evitar o contato físico, principalmente com pessoas estranhas, sendo cortes, embora distante. Seus gestos podem ser mais contidos e objetivos sem tanta expressividade corporal. Sua expressão verbal comumente direta, sem meias palavras, pode ser sentida como fria e muitas vezes seu senso de humor, pode ser interpretado como ironia ou sarcasmo.

A linguagem do corpo reflete o perfil comportamental e cada gesto ou movimento pode ser uma valiosa fonte de informações sobre a emoção que ela está sentindo em dado momento, entretanto, para que sejamos efetivos em nossas intepretações, qualificando as interações familiares, sociais e profissionais, torna-se necessária a compreensão de alguns conceitos e tendências, sem rótulos, pois cada ser é único e com suas peculiaridades, tal compreensão tem um valor inestimável. Já parou para pensar o quando seus relacionamentos e interações seriam

Quer conhecer o seu perfil comportamental? [ acesse ]

aprendaviver

Related Posts

Comments

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

google-site-verification: googlee73cd655be624699.html